---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Fundação do Município

Publicado em 28/04/2014 às 09:06 - Atualizado em 21/05/2014 às 10:06

Por longos anos Laurentino conviveu com a situação de pertencer um município com uma vasta área territorial como era Rio do Sul. Os tributos recolhidos não eram todos investidos na origem, nossa representação politica era pouco expressiva. Para reverter esta situação, 2 cidadãos resolveram se candidatarem para uma vaga no poder legislativo da nossa cidade mãe, foram eles o senhor Hermínio Girardi e Juvenal Simão. Pela primeira vez no dia 31 de janeiro de 1955 Laurentino teve um vereador eleito tomando posso na câmara de vereadores de Rio do Sul. O senhor Juvenal Simão ficou suplente tendo exercido o cargo em algumas oportunidades.

A comunidade de Barra do Trombudo pretendia se emancipar de Rio do Sul. Possuía um representante no Poder Legislativo de Rio do Sul, chamado Aristeu Diotalevi. Ele junto com a população local desencadeou um movimento para expandir o território do futuro município até a comunidade de Ribeirão Fruteira, a parte restante do nosso território passaria a pertencer ao futuro município de Rio do Oeste. Nossas lideranças se movimentaram e conseguiram abortar esta ideia. Nesta luta Laurentino ganhou o apoio do município de Rio do Sul, que não pretendia perder a comunidade da Barra do Trombudo devido a sua importância econômica e seu avançado estágio de desenvolvimento.

Através da Lei municipal nº301 de 29 de abril de 1957, Laurentino é elevado à categoria de Distrito de Rio do Sul. Durante o período que permaneceu como Distrito, Laurentino foi administrado por dois Intendentes Exatores, nome concedido para o administrador da sede distrital na época.

No dia 28/12/1957, tendo como local o Grupo Escolar Tereza Cristina, tivemos a solenidade oficial da instalação do Distrito de Laurentino, comparecendo as autoridades do município de Rio do Sul, nesta ocasião foi apresentado o 1º Intendente.

O primeiro Intendente Exator foi o senhor Jeronimo Klock, nomeado através de Decreto s/n no dia 02/01/1958 pelo prefeito de Rio do Sul senhor Helmuth Baungarten, permanecendo no cargo até o dia 31/01/1961.

Nosso segundo e último Intendente Exator foi o senhor Luiz Alvisi. Conforme previsto na Lei Orgânica dos municípios, artigo 74, inciso VII, foi nomeado através de Decreto no dia 01 de fevereiro de 1961, pelo prefeito de Rio do Sul senhor Raulino João Rosar, permanecendo no cargo até o dia 25/06/1962, data da instalação oficial do município de Laurentino.

No dia 31 de janeiro de 1959 tivemos dois laurentinenses empossados Vereadores no poder Legislativo Riusulense, foram os senhores José Liriano da Rocha e Hermínio Girardi. Estes dois cidadãos trabalharam juntos em favor das causas de Laurentino. No dia 17 de março de 1962 apresentaram em conjunto o Projeto de Resolução nº 46, que criava o município de Laurentino, a Resolução foi aprovada, e promulgada pelo Presidente da Câmara de Rio do Sul, senhor Leopoldo Schoenlinger, no dia 30 de abril de 1962.

Após a promulgação da Resolução, o projeto de criação do município de Laurentino, tramitou na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, aprovado, transformou-se na Lei nº830, sancionada pelo Presidente da Assembleia Legislativa em exercício, senhor Antônio Gomes de Almeida no dia 12 de junho de 1962.

Desta maneira, nasce o município de Laurentino, sob a égide do amor, por que neste mesmo dia se comemora o dia dos namorados, véspera do dia de Santo Antônio, padroeiro da paróquia e conhecido como Santo casamenteiro.

Através do Decreto Estadual nº 1.674 de 04 de julho de 1962, foi fixado à data de 25 de julho do mesmo ano para a instalação do município.

Conforme previa a legislação estadual, o então governador Celso Ramos, nomeou o industrial Willy Schulz para prefeito provisório do nosso município. O nosso primeiro prefeito residia na cidade de Apiúna, apenas era proprietário de uma fecularia no município. Exerceu o cargo de prefeito do dia 25/07/1962 até 31/01/1963.

 

Informações obtidas do livro "A Memória Retratando a Nossa História" de autoria do senhor Valdemiro Avi